Recital dos alunos! O dia “D”

Então!!! 

Depois de uma longa fase de preparação e da contagem regressiva para o recital eis que chega o grande dia!!!!! E que nervoso dá na gente, né? Mesmo com todos os cuidados que se toma o momento do palco é um desafio para o professor, já que (salvo nas músicas em que vamos tocar a 4 mãos)  é a vez do aluno e só dele! Tudo o que você poderia ter feito para ajudar antecede aquele momento. E a gente fica lá só na torcida para que tudo dê certo! Sendo que cada aluno reage de uma forma, uns são mais confiantes, outros mais hesitantes, outros conseguem se virar super bem com os pequenos esbarros, outros têm menos jogo de cintura. Mas o mais importante é saber que fizemos tudo o que poderíamos para conduzir o aluno de forma que ele tenha uma boa experiência! E quando ele sai de lá com um sorriso no rosto e com o sentimento de realização, paga todo o esforço e sacrifício! Sem falar no alívio que dá na gente, vamos combinar!!!!!

Bem, algumas dicas que eu dou para o dia são:

1. Chegue cedo e deixe TUDO preparado antes dos alunos chegarem, porque quando isso acontecer eles precisam da  nossa total atenção. É preciso verificar como cada um reage e dar o suporte que eles precisam (que vai desde um abraço e palavras de incentivo até pequenas dicas de última hora sobre alguma passagem da música).

Nos nossos recitais chegamos 3 horas antes do evento começar, deixamos tudo pronto e arrumado (piano, slides, lanche, cartazes, lugares, programas…) e duas horas antes os alunos começam a chegar para ensaiar no piano do recital.

2. Nos nossos recitais os alunos têm horário certo para ensaiar no piano. Isso deu muito certo esse ano! Fizemos uma lista em ordem alfabética e isso evitou que todos chegassem 20 minutos antes, que é receita para atraso na certa!

Na semana do recital enviamos dois lembretes (um deles na véspera) para pais e alunos sobre o horário que cada um deve chegar para ensaiar. Se o aluno daquele horário não chegou, vamos adiantando o próximo e deixamos uma margem de tempo no final para aqueles que eventualmente se atrasam! De qualquer forma temos um horário limite, que é 20 minutos antes do recital. Nesse tempo os convidados estão liberados para entrarem no auditório e nenhum aluno pode mais tocar até o horário marcado para começar.

3. Começar no horário é essencial! Nos lembretes que fazemos aos alunos e pais explicamos diversas vezes que não atrasaremos o início do evento por alunos ou convidados que não estejam lá no horário.

Ser pontual não é só uma questão de respeito com quem chega na hora, mas um compromisso já que o horário foi acordado e divulgado no convite. Além do mais, no nosso caso, alugamos o espaço com horário certo para início e término, então precisamos cumprir o tempo de uso estabelecido no contrato.

O resultado é que vamos conscientizando e educando os alunos, suas famílias e os convidados porque eles sabem que se chegarem atrasados vão perder parte do evento. O contrário seria  desastrosos: as pessoas chegariam tarde porque sabem que você sempre dá aquela “esperadinha” para começar. Pense nisso!

4. Manter um clima amigável. Olha, é uma alegria tocar em público, compartilhar música com pessoas queridas e tudo mais,  mas dá nervoso na gente sim! Com os alunos não é diferente. E para os que tocam piano já é desafiador o suficiente enfrentar a pressão do palco sozinhos, então sempre é bom promover um ambiente de descontração desde que os alunos chegam até a hora de dar início ao recital. Isso promove mais confiança e tira um pouco daquele peso e da formalidade do momento.

Antes do evento começar SEMPRE explicamos (o óbvio), que é um recital de ALUNOS e não de profissionais, que não é fácil subir no palco para tocar, que eles se esforçaram muito para estarem ali, que todos merecem receber uma salva de palmas bem calorosa, etc. (Essa mensagem é especialmente direcionada para aquele membro da família sem noção que depois do recital vai falar com o aluno justamente “daquele errinho” que ele teve “naquela parte”…me poupe!) Depois disso tiramos nossa foto de grupo logo no início, antes dos alunos começarem a tocar. Isso também ajuda muito a quebrar o gelo!

5. Dar suporte! Eu pessoalmente gosto de estar na entrada do palco para dar aquela força para os alunos, dar aquele último tapinha nas costas antes deles entrarem, para desejar boa sorte, para dizer aquelas últimas palavras e trazer a confiança de que tudo vai sair bem, bater palma bem forte…sem falar que na saída, ainda posso cumprimentá-lo e dar os parabéns em primeira mão! Esse calor humano faz toda a diferença!  (Desabafo de pianista: como senti falta desse suporte nos momentos mais difíceis da minha formação!)

Bem, acho que chega de falatório! Agora convido vocês a fazerem uma pequena visita a um de nossos recitais! Segue o vídeo!

E nos vemos na semana que vem com o “pós recital”. Ah, acharam que tinha acabado, né? Que depois da apresentação não tinha mais nadinha para se fazer? Bem, aguardem o novo post então!😉

Um ótimo final de semana a todos e nos vemos logo,

Mirka.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s