Eventos e Cursos

image

Da Série PROfessores PROfissionais

Hoje vamos falar da realização de Eventos

Parte importante do trabalho do professor particular de música é promover eventos para os alunos, que podem ser recitais, encontros, saraus, masterclasses, cursos, workshops, etc. A questão é que organizar tudo isso dá muito trabalho e sendo autônomo, tendo que encarar tudo sozinho, a gente até desanima só de pensar! Em posts recentes eu compartilhei uma série sobre como se organizar com antecedência para dar conta dos recitais de final de ano, mas para deixar todo mundo ainda mais energizado para fazer esse trabalho, trouxe aqui o exemplo de duas professoras guerreiras que realmente fazem as coisas acontecerem!

imageA Regina Althaus Motta é uma professora de piano na cidade de Bento Gonçalvez – RS. Conheci ela nos Encontros de Pedagogia do Piano promovidos pela queridíssimoa Claudia Deltrégia na UFSM. Que pessoa interessada! Ela está sempre buscando cursos para se reciclar, está sempre aberta para aprender e entende a importância do professor estar em contínuo processo de aprendizagem para melhor ensinar! Pois bem, a Regina mora numa cidade do interior do Rio Grande do Sul. Lá não existe um auditório com um bom piano de cauda para os recitais. E embora Bento seja uma cidade de colonização italiana e tenha uma certa história de apoio à cultura, a cidade ainda carece de mais iniciativas para formação de platéia. Então, Regina poderia ter organizado um recital simples e pequeno na casa dela para poucos alunos e pais, mas ela sentia que deveria fazer mais por sua comunidade e tornar esse evento uma oportunidade de incentivar seu grupo de alunos. O que ela fez foi escrever um projeto para conseguir apoio financeiro da prefeitura da cidade e organizou um SUPER recital num auditório para centenas de pessoas. Com isso ela conseguiu alugar um piano de cauda Steinway que veio de Porto Alegre especialmente para o recital, toda a cidade foi convidada para ver seus alunos tocarem com entrada franca, e ainda teve fotos, cd e DVD do evento! Bom, nem preciso dizer que deu muito, muito trabalho! Regina ficou um ano inteiro se preparando e preparando os alunos! Mas o resultado foi um sucesso! Todos saíram ganhando: os alunos, os pais, os moradores da cidade e principalmente a Regina que teve o seu nome e trabalho conhecidos! Uma inspiração para todos nós realmente! Vejam algumas fotos do evento:

Então, se você mora em Bento Gonçalves e região e gostaria de fazer aulas de piano, entre em contato com essa super professora que é a Regina! O link dela para o facebook é:

https://www.facebook.com/regina.althausmotta

imageA outra diva dos eventos é a Naira Poloni! Essa professora super proativa de São Paulo é simplesmente a pessoa por traz do Convep, o Congresso Nacional Virtual de Estudo de Piano! Ela trabalha como professora de piano e se especializou em aulas em grupo. Então além de ensinar seus alunos, ela também promove worskhops para treinar outros professores. Dessa forma expande as possibilidades do seu trabalho promovendo cursos presenciais e à distância através do skype. Essa semana mesmo ela estará em Bagé-RS no Estúdio da querida Cheisa Goulart (outra pessoa SUPER proativa) para ministrar um desses treinamentos para professores de região! Ela poderia ficar esperando sentada ser convidada, mas ao invés disso ela mesma ajuda a promover esses eventos, criando as oportunidades, fazendo contatos e trabalhando para as coisas acontecerem. Vejam só:

E se você mora em São Paulo e gostaria de fazer aulas com a Naira ou você é professor de música e gostaria de receber um excelente treinamento para trabalhar com piano em grupo, entre em contato com ela através do Facebook:

https://www.facebook.com/pianoemgrupo/

Depois disso só tenho uma coisa a dizer: mais Reginas e mais Nairas, por favor! Com toda essa situação do nosso país seria até “justo” colocar a culpa dos nossos fracassos nas  crises econômica e política. E é preciso sim lutar para que isso melhore, mas a vida continua, as contas tem que ser pagas, o Brasil precisa de mais educação, de mais ensino de música, de mais cultura. Então  agora é a hora de seguir o exemplo dessas duas queridas e trabalhar ainda mais para as coisas acontecerem! É assim que as mudanças vêm! Vamos lá, pessoal!

Um ótimo ensino de música a todos,

image

O Pós Recital

 

Sim, existe vida após o recital de final de ano!

image

O recital acabou!!!!! E embora você fique feliz e aliviado de tudo ter terminado bem e em termos de cansaço e exaustão  numa escala de 0 a 10 o seu nível seja 11, existem sim mais algumas coisinhas a serem feitas. Então, eu sugiro que você se recomponha um pouquinho, tire forças (sei  lá de onde) e vamos fazer nosso “pós venda”, ou melhor, nosso “pós recital”.

  1. Avaliação!image

Numa conversa informal entre os professores do grupo Pianópera, geralmente logo após o recital, aproveitamos para falar do que deu certo e o que poderia melhorar para o próximo. Essa conversinha é MUITO importante para que possam ser pensados ajustes para a próxima vez. A gente SEMPRE pode melhorar, certo? É dessa forma que corrigimos pequenos erros de execução e nos comprometemos com um padrão de maior qualidade nos eventos.

  1. Um MUITO OBRIGADA!!image

Minha próxima recomendação é enviar uma mensagem de Whatsapp para pais e alunos no mesmo dia ou no dia seguinte ao recital com uma mensagem bem simpática de agradecimento! Geralmente envio uma foto de grupo dos alunos e expresso minha felicidade pelo apoio dos pais e pelo esforço dos alunos. Isso não só mostra a eles que você está contente com o evento, mas também seu carinho e gratidão pelo trabalho em conjunto para que tudo funcionasse bem. Eu sei que parece óbvio, mas não podemos nos esquecer que expressar gratidão é algo muito importante nas relações humanas, é básico, é elegante, traz satisfação e faz muito bem!

  1. Um Feedback “light” image

Na aula seguinte eu sempre cumprimento mais uma vez o aluno pelo sucesso do recital, ressalto os pontos positivos e mostro o vídeo dele tocando para assistirmos juntos. Nesse momento seleciono  alguns (poucos) pontos que poderiam ser melhorados para a próxima vez. Esse é o momento para celebrar o que funcionou bem e ajudar o aluno a ver o que ele pode fazer para se preparar ainda melhor e sentir-se mais confiante numa  oportunidade futura em que estiver no palco.

Obs.: geralmente não contratamos ninguém para a filmagem, mas deixo minha câmera parada filmando o recital num ângulo que pegue as mãos dos alunos. Não é nada profissional, mas serve bem como material de estudo em aula. De qualquer forma os pais também costumam filmar seus filhos durante a apresentação para compartilharem com amigos e familiares nas redes sociais.
  1. As fotos image

Nos nossos recitais sempre contratamos um fotógrafo profissional para tirar fotos dos alunos. É uma forma de guardar uma linda lembrança de sua participação, e também serve como um ótimo material de portfólio para os professores, uma amostra de seu trabalho. Vamos combinar que na hora a gente se preocupa com tantas coisas e não tem a menor condição de ainda pensar em tirar fotos durante o evento. Sem falar que por mais habilidosos que sejamos com a câmera, um fotógrafo de verdade sempre vai fazer um trabalho de melhor qualidade.  O pagamento desse profissional é rateado entre os participantes e incluído no valor de contribuição para os custos do recital. Cada aluno pagando um pouquinho não fica pesado para ninguém e no final todos ficam felizes com as lindas fotos! O que fazemos é, assim que a edição é finalizada o fotógrafo as salva no dropbox e enviamos o link para os pais e alunos.

Abaixo uma amostra de algumas fotos que o nosso super fotógrafo David Fuller tirou esse ano. As que escolhi aqui para o blog são apenas aquelas que não expõem muito os alunos. Assim evitamos problemas com direitos de imagem 😉

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Bem, esse era o último post sobre os recitais! Espero que essa série de artigos que eu compartilhei seja útil e possa ser aproveitada para ajudá-los a terem apresentações de final de ano inesquecíveis e menos estressantes! E lembrem-se, a preparação começa agora! Bora lá marcar as datas dos eventos pra já!

Um ótimo recital de final de ano a todos (desde agora, em Janeiro!!!!)

Mirka.

Recital dos alunos! O dia “D”

Então!!! 

Depois de uma longa fase de preparação e da contagem regressiva para o recital eis que chega o grande dia!!!!! E que nervoso dá na gente, né? Mesmo com todos os cuidados que se toma o momento do palco é um desafio para o professor, já que (salvo nas músicas em que vamos tocar a 4 mãos)  é a vez do aluno e só dele! Tudo o que você poderia ter feito para ajudar antecede aquele momento. E a gente fica lá só na torcida para que tudo dê certo! Sendo que cada aluno reage de uma forma, uns são mais confiantes, outros mais hesitantes, outros conseguem se virar super bem com os pequenos esbarros, outros têm menos jogo de cintura. Mas o mais importante é saber que fizemos tudo o que poderíamos para conduzir o aluno de forma que ele tenha uma boa experiência! E quando ele sai de lá com um sorriso no rosto e com o sentimento de realização, paga todo o esforço e sacrifício! Sem falar no alívio que dá na gente, vamos combinar!!!!!

Bem, algumas dicas que eu dou para o dia são:

1. Chegue cedo e deixe TUDO preparado antes dos alunos chegarem, porque quando isso acontecer eles precisam da  nossa total atenção. É preciso verificar como cada um reage e dar o suporte que eles precisam (que vai desde um abraço e palavras de incentivo até pequenas dicas de última hora sobre alguma passagem da música).

Nos nossos recitais chegamos 3 horas antes do evento começar, deixamos tudo pronto e arrumado (piano, slides, lanche, cartazes, lugares, programas…) e duas horas antes os alunos começam a chegar para ensaiar no piano do recital.

2. Nos nossos recitais os alunos têm horário certo para ensaiar no piano. Isso deu muito certo esse ano! Fizemos uma lista em ordem alfabética e isso evitou que todos chegassem 20 minutos antes, que é receita para atraso na certa!

Na semana do recital enviamos dois lembretes (um deles na véspera) para pais e alunos sobre o horário que cada um deve chegar para ensaiar. Se o aluno daquele horário não chegou, vamos adiantando o próximo e deixamos uma margem de tempo no final para aqueles que eventualmente se atrasam! De qualquer forma temos um horário limite, que é 20 minutos antes do recital. Nesse tempo os convidados estão liberados para entrarem no auditório e nenhum aluno pode mais tocar até o horário marcado para começar.

3. Começar no horário é essencial! Nos lembretes que fazemos aos alunos e pais explicamos diversas vezes que não atrasaremos o início do evento por alunos ou convidados que não estejam lá no horário.

Ser pontual não é só uma questão de respeito com quem chega na hora, mas um compromisso já que o horário foi acordado e divulgado no convite. Além do mais, no nosso caso, alugamos o espaço com horário certo para início e término, então precisamos cumprir o tempo de uso estabelecido no contrato.

O resultado é que vamos conscientizando e educando os alunos, suas famílias e os convidados porque eles sabem que se chegarem atrasados vão perder parte do evento. O contrário seria  desastrosos: as pessoas chegariam tarde porque sabem que você sempre dá aquela “esperadinha” para começar. Pense nisso!

4. Manter um clima amigável. Olha, é uma alegria tocar em público, compartilhar música com pessoas queridas e tudo mais,  mas dá nervoso na gente sim! Com os alunos não é diferente. E para os que tocam piano já é desafiador o suficiente enfrentar a pressão do palco sozinhos, então sempre é bom promover um ambiente de descontração desde que os alunos chegam até a hora de dar início ao recital. Isso promove mais confiança e tira um pouco daquele peso e da formalidade do momento.

Antes do evento começar SEMPRE explicamos (o óbvio), que é um recital de ALUNOS e não de profissionais, que não é fácil subir no palco para tocar, que eles se esforçaram muito para estarem ali, que todos merecem receber uma salva de palmas bem calorosa, etc. (Essa mensagem é especialmente direcionada para aquele membro da família sem noção que depois do recital vai falar com o aluno justamente “daquele errinho” que ele teve “naquela parte”…me poupe!) Depois disso tiramos nossa foto de grupo logo no início, antes dos alunos começarem a tocar. Isso também ajuda muito a quebrar o gelo!

5. Dar suporte! Eu pessoalmente gosto de estar na entrada do palco para dar aquela força para os alunos, dar aquele último tapinha nas costas antes deles entrarem, para desejar boa sorte, para dizer aquelas últimas palavras e trazer a confiança de que tudo vai sair bem, bater palma bem forte…sem falar que na saída, ainda posso cumprimentá-lo e dar os parabéns em primeira mão! Esse calor humano faz toda a diferença!  (Desabafo de pianista: como senti falta desse suporte nos momentos mais difíceis da minha formação!)

Bem, acho que chega de falatório! Agora convido vocês a fazerem uma pequena visita a um de nossos recitais! Segue o vídeo!

E nos vemos na semana que vem com o “pós recital”. Ah, acharam que tinha acabado, né? Que depois da apresentação não tinha mais nadinha para se fazer? Bem, aguardem o novo post então!😉

Um ótimo final de semana a todos e nos vemos logo,

Mirka.

Calendário de Contagem Regressiva para o Recital

image

Então!

Dando continuidade aos posts sobre os recitais, hoje compartilho um vídeo e 3 arquivos com um modelo de calendário de contagem regressiva para os recitais.

Espero que a ideia seja útil para vocês tanto quanto tem sido para mim e meus alunos!

 

Calendário_Modelo PDF

Calendário_Para Imprimir PDF

Calendário_Para Editar Word

 

Uma ótima preparação para o recital para você e seus alunos!!

Mirka 🙂

10 dicas para preparar um Recital (sem stress!!)

Olá a todos!!

Espero que tenham tido um ótimo Natal 🎄e estejam aproveitando as merecidas férias! Quanto a mim, esse tem sido um Dezembro bastante corrido, mas finalmente volto para fechar os últimos posts do ano, antes que ele acabe!!!!

Hoje vamos a nossa Parte 1 do Manual de Sobrevivência para os Recitais!

Pois é! Preparar um recital de alunos, na minha opinião, é uma das tarefas mais desafiadoras para o professor particular de instrumento. São muitas etapas e processos para que tudo ocorra bem, em resumo: dá trabalho! Mas com a devida antecedência e planejamento é possível programar tudo sem muito stress! Abaixo elaborei 10 pontos relacionados à essa fase de preparação!

1. Lista de eventos

image

Com muita antecedência (preferencialmente no início do ano) seria interessante que o professor fizesse uma lista de todos os eventos que planeja fazer com os alunos, sejam recitais, workshops, cursos, concertos guiados, encontros, aulas abertas ou até festinhas.

2. As datas

image

A partir da lista de eventos do ano, o próximo passo seria pensar nas datas de realização. Quando eu e os professores do Pianópera nos reunimos para decidir o calendário semestral ou anual de eventos temos só uma coisa em mente: queremos que o maior número de alunos participe! Por isso seguimos as seguintes diretrizes:

• Escolhemos as datas em um dia da semana que a maioria dos alunos esteja disponível, nesse caso aos sábados;
• Evitamos ao máximo os finais de semana com feriados prolongados, meses de férias escolares ou épocas do ano com muitas atividades (como Dezembro, por exemplo) e observamos datas importantes nas escolas onde temos um grande número de alunos;
• Enviamos o calendário de eventos, assim alunos, pais, professores e convidados podem organizar suas agendas.

Mesmo assim não é possível evitar que alguns deixem de participar por conta de compromissos particulares, mas tomando esses cuidados conseguimos ter um bom quórum.

Há também aqueles alunos que não gostam de tocar em público ou aqueles que gostariam, mas nós como professores sentimos que ainda não estão suficientemente preparados. Nesses casos é melhor não insistir e respeitar o tempo e a vontade do aluno. Os recitais são eventos para os  que estejam em condições e que sintam o desejo de participar.

3. Escolha dos locais

image

A partir das datas é hora de entrar em contato com os possíveis locais onde possam ser feitos os eventos, de acordo com as características e demanda de cada um. No nosso caso trabalhamos com duas opções:

Primeiro: uma sala para 40 lugares, em local de fácil acesso para a realização de eventos pequenos, como saraus, masteclasses, recitais solo, ensaios, etc.

Segundo: para recitais de grande porte alugamos um auditório que comporte um maior número de alunos e convidados.

Há alguns pré-requisitos que tentamos seguir na hora de buscar um espaço “ideal” para os eventos: fácil acesso, seguro, com um ótimo piano, lugares suficientes, ar condicionado, boa iluminação, próximo a estacionamentos ou pontos de transporte público (como o metrô, por exemplo), que esteja dentro do nosso orçamento e PRINCIPALMENTE que seja um local sério e confiável.

Uma pequena história para ilustrar o que acabei de reforçar:
Já aconteceu de alguns locais cancelarem conosco faltando 3 dias para o recital, com todos os convite entregues, tudo organizado e com contrato assinado e o aluguel pago. Por mais que se possa recorrer à justiça nesses casos, nada, nada mesmo paga a grande dor de cabeça de ter que realocar um evento de última hora! É realmente um pesadelo! Por isso, escolher um local de confiança, que tenha uma agenda organizada e que cumpra com o contrato é de ESSENCIAL importância! A partir daí é só reservar com muita antecedência para garantir tranquilidade para alunos, pais, convidados e principalmente para nós, professores!

4. Informação!

image

Depois de reservar os dias e locais dos eventos, o próximo passo é enviar uma circular para todos os pais e alunos informando sobre as datas. Nessa circular constam o dia do evento, os dias e horários de ensaios, o que é preciso que o aluno leve, a sugestão de vestuário e o custo por aluno. Nós costumamos imprimir e entregar aos pais, mas também enviamos uma cópia por e-mail. Essa informação inicial do tipo “save the date” é importantíssima, não só para que os pais e alunos reservem as datas em seus calendários, mas também para que tenham confiança de que o trabalho do professor de fato é sério e organizado. Nada de coisas de última hora!
Com o passar dos meses é sempre bom relembrar de tempos em tempos a todos (pais e alunos) das datas por mensagens de e-mail ou WhatsApp, assim evitamos que se esqueçam dessas informações importantes.

5. A escolha do repertório!

image

Bem, essa é uma questão crucial para o sucesso do evento. Ao expor o aluno a uma situação de palco há que se ter o máximo de cuidado para que o mesmo sinta-se seguro e confiante. Esse é o segredo para um final feliz!! Nesse caso, deve-se escolher a música com antecedência. Pelo menos uns 70 dias antes seria o ideal, mas se for algo que já esteja no repertório do aluno, que já saiba tocar com fluência, pode até ser com menos tempo.
Como trabalhamos em conjunto eu e outros professores, tomamos também a precaução de enviar uma lista de músicas que nossos alunos vão tocar, assim evitamos repetições e as indesejadas comparações entre a performance de um aluno com o outro. Ah, e sempre temos um plano A e um plano B, ou seja, uma música reserva, caso seja necessário trocar porque outro aluno escolheu a mesma.

Outra questão é que alunos que se apresentam pela primeira vez, especialmente os das faixas etárias entre 4-8 anos, fazemos repertório a 4 mãos, que pode ser com o professor ou com algum membro da família que também saiba tocar (mãe, pai, avô, irmão mais velho…). Assim eles dividem com outra pessoa mais experiente a responsabilidade de estarem no palco, ganham confiança e com isso acabamos minimizamos um pouquinho esse estigma do pianista solitário no palco!

6. O calendário de contagem regressiva

image
Para intensificar o estudo e ajudar o aluno a se preparar adequadamente montamos um calendário de contagem regressiva de 1 mês ou 15 dias. Assim os alunos seguem tarefas específicas para que o momento do estudo se aproxime ao momento do palco e eles sintam-se muito seguros na hora da apresentação. Mas vou fazer um post especialmente sobre isso amanhã com um vídeo explicativo e um arquivo PDF para baixar o modelo, então não percam.

7. Convites

image

Aproximadamente 3 semanas antes do recital é hora de enviar os convites. A partir do número de participantes e da quantidade de acentos disponíveis no local o professor deve informar a quantidade de convidados que cada aluno pode ter. A ideia é que todos possam se sentar confortavelmente e que não tenhamos ninguém de pé durante o evento.

Em um post anterior deixei uma super dica sobre cartazes e convites que podem ser feitos de forma simples e barata no Joy Tunes. Mas há também outros apps e sites que podem auxiliar nessas horas como o Piccolage e o Canva.

Antigamente costumávamos imprimir tudo, mas hoje em dia os alunos preferem enviar por mídias sociais (messenger, WhatsApp…) e e-mail, então só fazemos de forma virtual. Abaixo estão alguns modelos desse ano:

image

image

image

8. A hora dos ensaios!

image

Sim, fazer ensaios é importantíssimo, especialmente quando estamos falando de alunos de piano, que obviamente não vão tocar no próprio instrumento e precisam de um tempo de preparação e adaptação ao piano do recital, ao pedal, ao peso das teclas, ao som, a acústica do local…Quando os alunos têm teclado ou piano eletrônico em casa, esses ensaios tornam-se ainda mais relevantes!

No nosso caso fazemos um ensaio geral uma semana antes, e no dia do recital os alunos têm que chegar mais cedo para treinarem no piano da apresentação. Gostaríamos de fazer mais, mas o custo de aluguel dos espaços limita nossa quantidade de ensaios, de forma que não fique muito pesado para os pais e alunos que custeiam todo o evento.

9. As últimas instruções!

image

Na semana do recital costumo revisar algumas coisinhas que considero importantes para os alunos e pais. Para os alunos eu entrego uma folhinha com lembretes que fazem toda a diferença para a hora da performance, e para os pais envio mensagens no dia anterior lembrando do endereço, do horário de chegada para o ensaio, do vestuário e das partituras (para aqueles que não vão tocar de memória).

10. Os Materiais

image

A última coisa seria listar e separar TODOS os materiais que o professor deve levar para o evento, que variam de acordo com cada tipo de recital e do que está disponível no local, mas alguns que poderia citar são: partituras ou livros (como uma segurança caso os alunos se esqueçam); lanchinho e descartáveis, um banquinho para apoio dos pés (especialmente para alunos de 4-8 anos), microfone, caixa de som, projetor, computador, extensão, máquina fotográfica e filmadora, banners, programas impressos, lembrancinhas e cartazes com informações importantes para alunos, pais e convidados.

No terceiro post dessa série vou compartilhar sobre esses cartazes!

Bem, depois de ter trabalhado diligentemente ao longo de meses em planejamento e preparação cuidadosos, vejam que tudo fica bem mais sistematizado e em ordem, não é mesmo? 😉 Então vale a pena todo o sacrifício!!

Amanhã continuaremos com o calendário de contagem regressiva e também com o Dia D!! Não Percam!!

Mirka.

Manual de Sobrevivência para a Temporada de Recitais!

Gente, nem acredito!!! A temporada de recitais de final de ano está chegando ao fim!!!!

image

Depois de quase 8 semanas intensas de ensaios, muita preparação, confecções de convites, e-mails para pais e alunos, organização dos mínimos detalhes, lidar com os contratempos que SEMPRE aparecem, programas, slides, lembrancinhas, comidinhas, filmagem, fotos…foi uma verdadeira maratona!

Agora chegou a hora de aproveitar para dar uma pausa, respirar e tirar esse tempinho para compartilhar com vocês sobre os eventos que eu realizo com meus alunos, junto com os colegas do Pianópera!

O plano inicial era trazer 10 ideias para turbinar o recital de final de ano, mas como são muitos assuntos resolvi separar em etapas! Então serão 3 posts:

Dia 1: A preparação

Nesse post abordarei sobre a lista dos recitais e eventos, a escolha das datas, a reserva dos locais, material informativo para os pais, escolha de repertório, calendário de contagem regressiva, convites, ensaios e preparação dos materiais para o dia.

Dia 2: “O Dia D”

Nesse post tratarei do dia que antecede o recital e o dia D, as últimas mensagens de confirmação para pais e alunos, a importância de se ter um plano e ação para o dia, chegar com antecedência para que tudo esteja pronto, seguir firme com a rotina e lidar com os imprevistos.

Dia 3: Depois do Recital

Agradecimentos, retorno dos pais e alunos, envio de fotos e filmagem, avaliação e feedback dos professores, ideias para manter os alunos motivados e produzindo.

Para dar um gostinho de como foi, compartilho aqui um pequeno vídeo em time lapse feito pelo nosso super fotógrafo David Fuller Brazil. Nesse  recital, dos alunos de 9-12 anos tivemos além de músicas do repertório, a apresentação de composições próprias com direito a autógrafo das partituras no final!

Então era isso! Nos vemos nos próximos dias com o Manual de Sobrevivência para a Temporada de Recitais!!!!!

Até mais,

Mirka.

A União Faz a Força!

Pois é…quando eu levanto a bandeira de professora particular de piano as pessoas pensam que eu saio solitária aí pelo mundo ensinando outros a tocarem esse instrumento!

image

Na verdade não é bem assim! Eu acredito muito na união com outros profissionais da área tanto para aperfeiçoar quanto para simplificar e otimizar nosso trabalho! Pois é, eu sou sim autônoma, mas tenho um grupo querido de colegas com os quais me junto para realizar diversas atividades durante o ano!

image

Quais são as vantagens?

Troca de ideias e materiais: sou super a favor do professor estar sempre atento para inovar sua maneira de ensinar. Conversar com outros colegas faz a gente ampliar nossa visão através de experiências, livros, métodos, materiais e recursos! Num post antigo compartilho sobre os encontros que promovemos para esse “troca troca” de ideias! E como a gente aprende com isso!

Captação de alunos: parece uma contradição eu colocar isso como vantagem, afinal, como outros professores que podem ser vistos como “concorrentes” podem me ajudar a ter alunos? Acreditem,  isso funciona de verdade! Eu e meus colegas estamos constantemente indicando alunos uns para os outros, especialmente quando recebemos alguém que não se encaixa dentro da nossa agenda de horários ou bairro de atuação!

Realização de eventos: dividir com outros colegas a árdua tarefa de realizar eventos anuais para os alunos é um alívio sem fim! Organizar um recital, por exemplo, demanda tanto trabalho e energia do professor, então quando podemos contar com a ajuda de outro profissional para essa tarefa é realmente algo maravilhoso! Sem falar que os recitais solo, recitais de duetos, cursos, workshops, masterclasses, visitas a teatros para assistir concertos e festas contam com um número muito maior de participantes, já que temos alunos de vários professores envolvidos! Fica muito mais animado  e podemos fazer diversos eventos focados nas faixas etárias e interesses!

Divulgação: dividir custos de divulgação das aulas também é uma das vantagens de se trabalhar associado a outros profissionais. A manutenção de um site, o trabalho de gráfica, impressão de cartões, panfletos, os custos com eventos, tudo isso fica mais leve no bolso quando rateado com outros colegas!

Uma coisa importante!image

Trabalhe com pessoas com os quais você tenha afinidade, que sejam profissionais bem qualificados, dedicados, que sejam sérios e comprometidos com o ensino! Gente “do bem” mesmo! Durante meu curso de Pós em Pedagogia do Piano, fiquei um ano inteiro observando meus colegas para então convidar uma delas, Nariá Assis, que eu achei ser a pessoa perfeita com quem gostaria de trabalhar! Depois dela as outras professoras vieram por indicação minha ou dela e foram selecionadas porque tinham, entre outras qualidades, todas as citadas anteriormente! Escolher as pessoas com as quais vamos trabalhar é muito importante, especialmente no início do processo, já que elas vão ajudar a formar a cultura do grupo . Além disso é essencial que sejam pessoas sim diferentes e que se complementem, mas que tenham muitos objetivos em comum!

No momento temos outras pessoas (excelentes profissionais) com quem no futuro gostaríamos de convidar para compor nosso quadro. Agora é uma questão de vermos o quanto poderemos crescer em número de alunos para que isso aconteça! Tudo no seu momento certo!

Que grupo é esse?

O Pianópera!

image

O grupo do qual faço parte chama-se Pianópera – Aulas de Piano e Canto!  Somos 5 professores, 4  de piano e 1  de canto! O trabalho começou somente comigo e meu marido, Vinicius Kirchhof que é cantor, depois vieram as colegas de piano (em ordem) Nariá Assis, Raisa Richter e Viviane Gonzalez. Fazemos reuniões de tempos em tempos para decidirmos juntos sobre estratégias de divulgação, calendário anual de eventos e temos um grupo no whatsapp para conversarmos sobre detalhes de aulas, recitais e recomendações de alunos! Embora não tenhamos uma sede física e cada um de nós atenda a sua rede particular de alunos, esse  trabalho em conjunto é uma ótima sinergia e funciona muito bem para todos nós!

image

Convido todos a visitarem nosso site e se tiverem um trabalho parecido com o nosso, por favor, compartilhem nos comentários. Ou se ainda não pensaram sobre isso, considerem a possibilidade de associarem-se a outros colegas e vejam se isso não será mais vantajoso para vocês e para eles também!

https://pianopera.wordpress.com

Então é isso! A união faz a força, pessoal!!

Um ótimo ensino de música a todos!!

Mirka.